quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Síndrome do Túnel do Carpo


A síndrome do túnel do carpo é uma neuropatia que resulta na compressão do nervo mediano ( nervo que passa na região do punho ). Essa compressão deve-se ao estreitamento no seu canal de passagem por uma inflamação crônica não especifica dos tendões que também passam por este canal. O túnel do carpo se situa abaixo do palmar longo sendo delimitado por quatro proeminências ósseas: Proximalmente pelo Pisiforme e Tubérculo do Escafóide e distalmente pelo Hâmulo do Hamato e pelo tubérculo do Trapézio. Este túnel conduz o nervo Mediano e os tendões flexores dos dedos deste o antebraço até a mão. A compressão do túnel carpal pode ser resultante de vários fatores, tais como: deslocamento anterior do osso semilunar, fratura de extremidade distal do rádio, sinovites secundárias a artrite reumatóide ou devidas a qualquer outra causa capaz de provocar edema devido a traumas que acometam o punho, como entorses, e uma grande variedade de doenças sistêmicas.


Geralmente a síndrome do túnel do carpo acomete mulheres numa faixa etária de 40 à 50 anos, devido a alterações em tecidos moles.
As causas mais conhecidas que podem desencadear a síndrome são: movimentos repetitivos devido ao trabalho manual, tendo associação também com alterações hormonais (menopausa e gravidez), este fato explica o porque de haver mais mulheres comprometidas do que homens.
Os sintomas apresentados são dores ou dormências nas mãos, geralmente a noite, ou após o uso das mesmas, a dor pode para o braço e até o ombro. O paciente perde a sensação nos dedos, o que resulta em dificuldades de pegar objetos, lavar a louça, lavar roupa, amarrar os sapatos e etc. Há também uma sensação de choque ao apertar objetos com uma determinada força. Esses sintomas de dormência e formigamento podem melhorar e piorar ao longo de meses ou até anos, fazendo com que o diagnóstico preciso e correto seja retardado.
O diagnóstico é baseado nos sintomas característicos e na comprovação da compressão do nervo por um exame chamado eletroneuromiografia; nesse exame os nervos do antebraço, punho e dedos são estimulados por choques de pequena intensidade sendo o resultado medido na tela do aparelho.


Na síndrome do túnel do carpo tanto o tratamento medicamentoso quando o tratamento fisioterápico é essencial.
De acordo com o tratamento fisioterápico, os exercícios serão: Exercícios de alongamento dos flexores dos dedos e do punho sob orientação do profissional são benéficos para melhorar a função e aumentar a formação de líquido sinovial auxiliando com isso, a lubrificação dos tendões, bainhas e fáscias adjacentes (tendões lubrificados diminuem o atrito entre as bainhas evitando a inflamação).

Um comentário:

  1. GOstaria de saber atè que ponto pode agravar este problema?

    ResponderExcluir